segunda-feira, 24 de abril de 2017

O INCERTO CENÁRIO POLÍTICO PARA AS ELEIÇÕES DE 2018 NO BRASIL – OS SOBREVIVENTES DA LAVA JATO. (PARTE 3)

O INCERTO CENÁRIO POLÍTICO PARA AS ELEIÇÕES DE 2018 NO BRASIL – OS SOBREVIVENTES DA LAVA JATO. (PARTE 3)

Hoje os nomes fortes para um segundo turno seriam os de Marina Silva, Ciro Gomes, Jair Bolsonaro e Geraldo Alckmin. Mas vai depender da recuperação de algum estado e de um destaque na Prefeitura de visão nacional, como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre e Salvador.

Por esse prisma, Alckmin só dependeria do Dória. Se ele arrebentar na prefeitura paulista, coloca um pé do seu tutor no planalto. Entretanto, vai depender da ambição da criatura, que pode até mesmo se voltar contra o próprio criador. Além do mais a Lava Jato já mostrou que o governador paulista está enlameado no esquema de corrupção e propinas.



Claro que sempre haverá o PMDB, e como ele sempre fez, se aliará a algum candidato forte, caso não consiga criar o seu próprio. Mas, convenhamos é impossível de governar sem eles em uma ‘democracia viciada’, como a que vivemos.


Nossa democracia é de coalizão e não plebiscitária. E é isso o que a esquerda, radical ou não, ainda não entendeu. Se não houver uma união entre ela, fazendo um único partido, com suas alas mais e menos radicais, ela não ganhará nunca mais sequer uma eleição local, quanto mais uma nacional.


Nenhum comentário:

MSN

Indicador de Status

ESTATÍSTICA